NOSSOS DESTAQUES >>

*BLOGANDO* Não se constroi o novo com o velho de de novo. Eles representam o NUCLEAR, eles representam o MAL. Nosso Voto, Nossa Responsabilidade.
 

Presidente da Câmara de SQ Joel do Braga de Sobral processa Dimas Alves de Lisieux

Olá caros leitores, em 06 de Setembro fui devidamente notificado sobre processo civil de danos morais que o Presidente da Câmara de Santa Quitéria Joel Braga esta movendo contra mim, no entanto antes mesmo já tinha tomado conhecimento de tal fato, o que não me surpreendeu diante de algumas informações e fatos acontecidos.
No referido processo o mesmo afirma que uso o blog dcmcry.blogspot.com de minha autoria, bem como o programa Voz e Vez na Rádio Progresso de Lisieux, e vídeos na rede social facebook, para chacotear, expor ao ridículo a sua imagem e seu nome, o que evidentemente não é, quem me conhece aqui em Lisieux e principalmente acompanha estes veículos de comunicação aos quais venho atuando, sabem que sempre os utilizei para informar e empoderar a todos que tiverem acesso aos mesmo, com informações de grande relevância para a tomado de decisões em prol de uma sociedade mais justa e de um povo organizado que reivindica seus direitos, natural do cidadão e da democracia, natural da liberdade de expressão.
Portanto me assusto ao ver uma figura pública, vereador e presidente de câmara se porta com tal maneira, onde este também é seu papel e dever, percebo a tentativa de silenciar/censurar. Vemos na história que sempre foi assim, sempre querem calar a voz daqueles que incomodam o retrocesso (negação de direitos).
O que percebo é intimidação, não só a mim, mas a liberdade de expressão, o acesso à informação, a voz e vez das pessoas falarem, ora bolas, isto é natural da democracia, receber criticas é natural a pessoal públicas, que devem ser tolerantes frente as reivindicações, saber ouvir o povo é natural da política, dialogar com ele(povo) é crucial. No processo o mesmo solicita remoção das publicações e

A luta pelo óbvio: Rua Obstruída em Lisieux



Lutar pelo direito a água de qualidade, pelo direito de ir e vir, pelo direito a respeito, por segurança, por saúde, enfim pelo óbvio, por aquilo que todos deveriam saber e fazer, a efetivação dos direitos. Pois bem, estamos aqui para falar de mais um.
A rua Fco. Milton em Lisieux, desde sempre é de conhecimento dos que aqui moram e principalmente dos políticos, a obstrução por pedras de grande porte que traz uma serie de problemas, é a rua em que tem a residência do vice-prefeito Braga Barroso e seu filho Joel Braga vereador do distrito e atual presidente da câmara. No entanto até hoje elas estão lá, também sempre souberam os ex-vereadores Nonato Araújo, Cerinha e o Suplente Antônio Rosa, e até hoje elas estão lá, tinha uma Pedra no meio do caminho, ou melhor, dizendo tem um serrote no meio do caminho, mas qual será de fato a pedra, o empecilho, as pedras ou ineficientes políticos. Acompanhe a luta pela resolução do problema nos documentos em anexo abaixo, protocolados na Promotoria de Justiça de Santa Quitéria, as tentativas de resolução e

Santa Quitéria: E o palhaço quem é?


Vivemos um cenário de terror, traição e crueldade no cenário político, tempos em que a justiça brasileira já tão desacreditada, tem estado cada vez mais imoral e anti-ética, injusta e corrupta, isto define. Onde ministros se portam com parcialidade e partidariamente, corrompendo-se por vantagens e beneficiamento próprio. A política é asquerosa, nefasta, virou um verdadeiro balcão de negócios selvagem, onde tudo vira mercadoria, o voto que você vende, o seu sofrimento, a insegurança e até a sua morte, dar lucro a burguesia, sim os empresários, banqueiros que também são os que estão ocupando cargos políticos e públicos, senadores, deputados, prefeitos, governadores, que estão com o chicote que açoita tuas costas, e quem põe ele na mão deles é o povo, você, que ironia se é que assim podemos dizer.
Do alto escalam de poder político a presidência da republica a cadeira do prefeito em Santa Quitéria, um lado, um projeto, os acordos, negações de direitos, a velha política, os velhos costumes. Analisemos, portanto o distrito de Lisieux, numa analise rasteia que grande parcela da sociedade irá se identificar, Lisieux como um circo, diferente dos demais, são muitos, muitos palhaços, o povo, e poucos telespectadores os políticos, quando estes se dispõem a assistir o espetáculo, pois alguns nem aqui residem.
E se eles forem ao picadeiro? Não distinguir, pois outros por aqui passaram, hoje são estes, as mascaras me parecem diferentes, mas as palhaçadas que nos fazem sofrer são mesmas, nada mudou, de certo quem sabe até piorou. Mas não, ao chegar em casa e me olhar ao espelho, vejo um palhaço, sim os políticos a tempos nos fazem de palhaços, e o pior é que nós nos pintamos todos para servir de deboche e favorecer eles.
Espero, porém que a ilusão do mágico que nos envolve e nos faz cometer sempre o mesmo erro, um dia acabe e percebamos que não passam de truques. Aí sim quando

Papo Entrevista: Ouro em Xadrez nas Olimpiadas Escolares


Olá caros internautas, nosso Papo Entrevista de hoje é com o campeão das Olimpíadas Escolas 2016, modalidade xadrez, Natanael Gomes, estudante da Escola Dona Livramento Araújo de Lisieux, tem 12 anos e conquistou ouro para o ensino fundamental, ele conversa então com a gente, fala da importância da pratica do xadrez como ferramenta pedagógica e contribuição no convívio social, como surgiu o

Porque desmilitarizar a polícia?


Deve ser de conhecimento de muitos o movimento popular e político que existe a cerca da desmilitarização da policia no Brasil, mas o que realmente é isto? Sabemos que a policia brasileira é conhecidíssima por sua atuação opressiva e repressiva diante de suas abordagens, é a que mais mata no mundo, segundo levantamento do relatório da organização da Anistia Internacional, você já viu uma enxurrada de notícias mostrando a violência policial diante do povo, mortes por engano, manifestos marcados de muita dor e mutilações. Nossa policia é preconceituosa, celetista e corrupta, expressões é claro de nossa sociedade, mas todo policial é assim? Claro que não, mas infelizmente grande parcela sim.

O Estado por meio deles tem oprimido tanto a sociedade que a justiça paulistana proibiu ela de usar balas de borracha e gás lacrimogênio nos protestos, tendo em vista as consequências e dados causados aos manifestantes. Vejamos um exemplo. Nesta semana um grupo de amigos recebeu baque de um grupo de policiais, tudo bem em ser uma revista preventiva, no entanto a forma como é feita é totalmente errada, com violência, intimidação e ignorância (autoritarismo), mesmo estes atendendo as ordens dispensadas, era somente um grupo de jovens em um espaço público (praça) durante a noite, única opção de lazer local. Não se podia dizer nada, olhar para nenhum lado, muito menos para a cara dos policiais, ao final lhes foi ordenado ir embora.

Precisamos desmilitarizar a policia, não precisamos de uma policia que oprimi e violenta o cidadão, mas sim que dialoga que escuta antes de agir, que guarda a comunidade interagindo com ela, que não chega distribuindo chutes e tapas. Queremos uma policia preventiva e não ostensiva, principalmente em casos totalmente desnecessários, assim sua atuação deve depender da situação. Observamos também o

O que vi das Eleições


As eleições é um processo real da democracia brasileira, não acreditamos que as coisas mudam apenas com a transferência de poder da grande massa para um pequeno grupo. As mudanças precisam acontecer dentro de cada um de nós, para isto temos que nós permitir a ouvir, conhecer e pensar, precisamos também ter claro um ideal de vida e sociedade, como é o bairro que eu quero? o distrito, a cidade, o estado, a rua que eu quero? Por quais meios eu posso conseguir isto? Se cada um de nós tivesse isto em mente e lutássemos para a concretização destes direitos, com certeza teríamos uma realidade diferente.

Parece fácil, pois que democracia é esta sem participação? Uma democracia ainda em construção. O que não deixa este ideal acontecer, é você, ele, aqueles, nós, eu talvez, me orgulho por todos aqueles que parecem remar contra a maré, entendam parece, pois estes cumprem um papel fundamental socialmente, e suas forças acreditamos não ser em vão, como não foram as de muitos que se doaram na luta pela garantia de direitos.

Mas afinal o que vi das eleições? Uma sociedade prisioneira de si mesma, de seus egos, opiniões e paixões, algo que leva a politica sempre ao caminho torto, vejo a pratica da corrupção estampada em muitos, muitos rostos, que conscientemente trocam seus direitos por futilidades, sim conscientemente, esta é outra conclusão que tirei, sim as pessoas são cientes e cúmplices do erro, vi a hipocrisia dar largos sorrisos, ao falarem uma coisa e estarem pensando outra, logo depois concretizando o avesso do falado. O egoísmo é talvez o resumo de tudo isto que vi, ou seja, se estiver bom pra mim o resto que se foda, triste realidade, mas é esta a da grande massa da sociedade.

Mas também vi o respeito e a aceitação em cada casa, conversas sinceras e francas, vi o rosto marcado de quem sofre todo dia, e acredite, senti parte deste sofrimento, de quem já se confortou com a dor da realidade. As eleições de fato não resolvem nossos problemas, mas é um dos canais para promovermos a mudança que precisa acontecer. Vi e vejo a

Projeto Natal Feliz ;)


O natal é uma das datas comemorativas que mais sensibiliza as pessoas, neste sentido diversos segmentos da comunidade de Lisieux se reuniram no projeto Natal Feliz, uma ação de solidariedade e amor, as atividades previstas são: entrega de sestas básicas, brinquedos, roupas, realização beneficente de torneio de futsal a se realizar no dia 08/12/16, ação social de corte de cabelo, manicure e prevenção de saúde, além de uma culminância em 23/12/16, uma noite cultural com diversas apresentações para a comunidade em geral. O projeto tem como público alvo as crianças e famílias em situação de vulnerabilidade social.
O natal passa para muitas famílias, mas nem todo natal é feliz, projeto Natal Feliz, uma ação solidária, uma mobilização comunitária, doe alegria a uma criança/família.
Torne este Natal Feliz, doe roupas, brinquedos, alimentos, participe do torneio, doe qualquer valor. É você que vai deixar este Natal Feliz.
Participe!
Faça este Natal Feliz, doando as

Eleições 2016: Um de nós entre eles!

A política quiteriense é um meio cheio de negociatas corruptas, acordos tóxicos e doentios, na tentativa de manter-se a todo custo no poder, adversários vergonhosamente se unem para manter o monopólio da oligarquias e consequentemente a permanência do retrocesso, da opressão, exploração e da negação de direitos do trabalhadores.
Mas você já imaginou se “entre eles tivesse um de nós”, que lutasse pela garantia e ampliação de direitos, que negasse projetos que causem o mal para nossa gente (exploração da mina de Itataia), que democratizasse a câmara, tendo a verdadeira participação social do povo, alguém que conhece e vive junto com você o cotidiano das lutas, da falta de políticas públicas de qualidade e ausência de muitas delas. Seria algo coerente, engrandecedor. Assim na política sempre deve surgir estes que fazem política todo dia, com a reivindicação de direitos e a denuncia de desvios e corrupção, no entanto a comunidade deve fazer uma profunda reflexão. A sigla POD deve acontecer, existe uma POSSIBILIDADE: as eleições (canal de luta); Uma OPORTUNIDADE: candidaturas coerentes (pessoas que lutam no cotidiano) e uma DECISÃO: a sua que irá direcionar o rumo dos direitos de milhares de cidadãos (crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos). Nesta perspectiva é que temos a pré-candidatura de Dimas Alves que se coloca a disposição de cumprir de fato a função de vereador, fiscalizar o dinheiro público, realizar denúncias, propor projetos de lei, reivindicar e lutar pela ampliação de direitos. Conheça seu breve histórico de luta e coerência.

Histórico de Dimas Alves
Graduado em Serviço Social, deste a adolescência participou das militâncias da agricultura familiar e do programa habitacional minha casa minha vida e reuniões de assentamentos do município; É voluntário em diversos projetos sociais do ponto de cultura Centro Cultural de Lisieux, sendo autor e contador de histórias no projeto Carrinho da Leitura e Carrinho da Leitura nas Comunidades, ator por 06 anos no teatro da Paixão de Cristo, foi coordenador do Cineclube Cine Pajé por quase um ano, recentemente foi comunicador do Programa Voz Vez na rádio comunitária Rádio Progresso de Lisieux, buscando sempre informar, empoderar, criando um espaço de participação comunitária e despertar do senso crítico na sociedade para a resolução de seus problemas. Realizou diversas produções comunitárias cinematográficas, onde sem nenhum incentivo do poder público, voluntariamente mobilizou diversos segmentos sociais, sempre discutindo nos filmes as problemáticas de Lisieux, tendo o filme Contraste Social como última produção.
No ano corrente, pois em pratica a idealização do projeto Se Liga nos Siga que fomenta e incentiva a pratica de ciclismo no cotidiano da sociedade, dando foco aos benefícios desta pratica de esporte, tendo boa adesão de crianças, adolescentes e jovens.
Dimas Alves, é um jovem crítico e revolucionário, sempre denunciou praticas erradas de políticos no distrito de Lisieux, reivindicando a garantia e ampliação de direitos. Assim precisamos fazer uma reflexão profunda sobre que ruma daremos ao nosso município, temos uma oportunidade as eleições, uma possibilidade uma candidatura, e uma decisão que é a sua! Pense nisso.

Algumas lutas.
o Pelo atendimento diária de médicos no PSF de Lisieux, por medicações garantidas pelo SUS e respeito pelo atendimento humanizado no processo de marcação.
o Pela garantia ao acesso gratuito e de qualidade do transporte de alunos do ensino fundamental, médio e universitário.
o Garantia de saneamento básico, contra os esgotos a seu aberto, pelo fechamento de pocilgas de grande porte.
o Direito a iluminação pública e combate a cobrança indevida pela Cagece e Coelce.
o Combate à exploração da mina de itataia, uma das piores males que pode acontecer ao

Eleição 2016: A reflexão que devemos fazer.


Mais um ano de eleição, vejam quem vem chegando, veio de fora exclusivamente para as eleições, tão bom ele, e vem trajada de novo, como assim, mais espere aí, olhe bem, é o mesmo de décadas atrás, aquele que há anos trata nossa cidade como curral eleitoral, com seus coxos de comidas e tal, aquele que defende a exploração da mina, que representa uma das piores coisas que pode acontecer para o povo quiteriense. Logo mais atrás tem outro que não liga para as críticas, especialista em cinismo, aquele junto com seus ditos puxa-sacos que fingem e até acreditam que tudo vai bem, e é claro, quer nos enganar de novo, este que também quer explorar a mina, destruir o meio ambiente e o povo. Nesta fila tem mais um, uma cara nova, também com o mesmo discurso de novo, empresário, mas sem histórico de lutas sociais ao longo dos decorridos anos, ele que esteve de um lado e do outro, hoje sendo oposição, mas o que houve? E eu aqui que ia cair nessa se não tivesse pensado mais um pouco.
No finalzinho da fila, quase que não vejo, tem mais um, uma cara diferente no cenário político, poucos falam, mais pera aí, lembro que esteve envolvido com movimentos e manifestos coerentes, esteve nas ruas com o povo, lutando contra a corrupção, a defesa dos direitos da juventude, lutando pela proteção ao meio ambiente, e este diferente dos demais, luta contra a exploração da mina.
Olhem bem, pense bem, juntando três vemos que são iguais, representam à mesma proposta de governo, e o outro, aquele da ponta da fila representa o novo, a dita nova política.
Vamos a Lisieux o maior distrito de Santa Quitéria, analisemos os possíveis e pré-candidatos a vereadores.
O mais votado, aquele tido como a esperança, mas que nada fez de significativo para o povo, tentou ou não tentou empregar os parentes e amigos, num verdadeira mau exemplo de democracia e governança. Fez-se de vitima e voltou ao mesmo posso de lama suja.
Temos o segundo, vem de uma categoria profissional, poderia ser um bom nome se não fosse a vergonhosa postura de ficar se humilhando de um lado para o outro, perguntando – Quem me quer? Tem alguém ai? Ele que sempre foi oposição e de repente se colocou a disposição, que incoerência e vergonha. Dizem os populares que ouve negociação, as ditas politicagens de sempre.
Eis que temos um jovem, um rosto lindo, dizem! Se estivéssemos escolhendo modelo, até que poderia ser um bom nome, como não estamos, apesar de ser jovem, não tem nenhum vinculo e protagonismo na comunidade, eu caço e não encontro nenhum vestígio de preocupação e envolvimentos deste em defesa dos direitos do povo! Aqui só vem pra farrear, não que a

Pequenos gestos, grandes consequências!



Muitas das soluções dos problemas do mundo, ou seja, dos nossos problemas, que se não o são, deveriam ser. Pois bem, a resolução destes problemas está em nossas mãos, nos nossos gestos. Pensemos...

Se há muitos políticos corruptos no poder, somos se não, nós que lhes colocamos no poder.
Se o meio ambiente está em constante risco, é se não nós que jogamos lixo em lugares inadequados, desmatamos, provocamos queimadas, exploramos combustíveis fósseis (gás, carvão, petróleo, dentre outros).
Se falta água, quem é que provoca tal desperdício se não nós?!
Se sofremos as consequências das doenças (dengue, chikungunya, zika vírus, febre amarela, microcefalia) provocadas pelo aedes aegypti. É sim, somos nós que esquecemos a prevenção e o combate ao mosquito.
Se morremos por doenças que poderiam ser evitadas, como as provocadas pelo cigarro e pelo álcool. Somos nós por livre e espontânea vontade que as inalamos, ingerimos.

“Mas não é culpa minha, todo político é corrupto, deixa, a dor vai passar, esta história de meio ambiente é besteira, pega a mangueira aí vamos lavar o carro”.
É chegada a hora de se responsabilizar pelo presente que fazemos e o futuro que queremos, todo ação gera uma reação, é

Nosso Voto, Nossa Responsabilidade!


Há muito tempo à política brasileira perdeu a credibilidade, mas nos últimos anos a desconfiança vem aumentando. Não sabemos em quem depositarmos a nossa confiança para nos representarmos. Por onde andamos, temos o medo de tropeçarmos, mesmo que “conheçamos” o chão que pisamos podemos nos depararmos com buracos de enorme profundidade. Creio eu que é o mesmo da política brasileira, sempre nos deparamos com enormes buracos.

Recentemente teve o escândalo da lava-jato, o qual se estende até hoje com grande envolvimento da grande maioria dos partidos. São escândalos como esses que abala toda uma estrutura política. Como confiarmos em políticos que estão sendo investigados? Muitos fazem essa pergunta, e esse ano de 2016 é um ano para avaliarmos os possíveis candidatos, pois é um ano de eleições municipais.

Podemos dizer que é uma situação lamentável. Muitos dizem que “estamos em um beco sem saída, não temos opções”. Mas eu acredito que ainda tem políticos que podemos depositarmos nossa confiança e dizer que nos representa verdadeiramente. Nós temos medo de arriscarmos, por isso, cometemos o mesmo erro. Não damos oportunidade ao “novo”, talvez por acharmos que não são capazes de

Aliados de Cunha e Temer em Santa Quitéria-CE


Com certeza você sabe ou no mínimo já ouviu falar no inescrupuloso Eduardo Cunha (PMDB-RJ), réu do Supremo Tribunal Federal, investigado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas no esquema de desvio de recursos da Petrobras, estimado para mais de 5 milhões de reais em propina, dinheiro este desviado para contas na Suíça, hoje afastado do cargo de presidente da câmara e de seu mandado como deputado federal, após sucessivas manobras imorais, antiéticas, autoritárias, arrogantes e desrespeitosas para manipular o cenário político na tentativa de se safar da investigação a qual pode lhe condenar e leva-lo a cadeia.
Michel Temer (PMDB-SP), vice-presidente do país, atual presidente interino, já investigado também por vários crimes e inclusive condenado pelo TRE-SP por doações pessoais de campanha acima do limite em 2014, estando aí inelegível por oito anos, o mesmo também é acusado popularmente juntamente com cunha de serem responsáveis por conduzirem o processo de impeachment de Dilma Rousseff, considerado golpe.
O que dizer destes dois? O que dizer do PMDB? O que dizer de seus aliados em muitas cidades brasileiras? Inclusive pré-candidatos a prefeito e vereadores em Santa Quitéria. Como participar, partilhar, ser aliado de políticos corruptos, fascistas, imorais e antiéticos como Cunha e Temer? Você sabe quem são os aliados de Cunha e Temer em Santa Quitéria? Segue...

Tomás Figueiredo – PMDB-SQ (ex-PSDB) pré-candidato a prefeito.
Braga Barroso – pré-candidato a vice-prefeito de Tomás.
Algacy Filho – PMDB, vereador em exercício.

Restam outras perguntas? Quem serão os vereadores que iram se aliar ao Tomás (PMDB) e consecutivamente a Cunha, Temer, Renan e tantos outros políticos que